NUMA E A NINFA - Análise completa da obra

Veja a análise completa da obra e faça os exercícios de aprofundamento

Exercícios

Questão 01


Leia o fragmento abaixo, retirado da obra “Numa e a ninfa”, de Lima Barreto e responda o que se pede:

Ainda uma vez ele não compreendia esse negócio de política e ainda uma vez sentia bem que, ao contrário dos que abraçam uma qualquer profissão, os políticos não pretendem nunca realizar o que a política supõe, e isto logo ao começarem. Singular e honesta gente! Que se diria de um médico que não pretendesse curar os seus doentes?


A ironia é uma marca da obra de Lima Barreto. Aponte uma expressão no fragmento que se caracteriza pela Ironia. Justifique sua escolha.



Questão 02

A produção literária de Lima Barreto foi marcada pela investigação das desigualdades sociais. Houve, por parte do escritor, uma leitura crítica sobre os homens e suas relações em uma sociedade provinciana e hipócrita. De acordo com essas afirmações, é correto dizer que Lima Barreto filiou-se à corrente literária denominada Pré-Modernismo, cujas principais características eram:

A)  Desencadeada tardiamente nos anos 20, foi fortemente influenciada pelas vanguardas europeias e possuiu amplo espectro cultural, cujo ápice foi a realização da Semana Nacional de Arte Moderna, em 1922.

B)   Movimento artístico e cultural que se desenvolveu na segunda metade do século XIX, suas principais características foram a abordagem de temas sociais, expondo as mazelas do homem e sua sociedade, além da retratação do homem através de uma visão objetiva.

C)   Situada aproximadamente nas duas primeiras décadas do século XX, não é associada a nenhuma escola literária, visto que não correspondia às estéticas propagadas à época. Apresentou novas vertentes estilísticas e novas temáticas em nossa literatura.

D)  Importante corrente de vanguarda iniciada em 1956, rompeu drasticamente com os padrões da arte tradicional ao apresentar uma literatura de caráter agressivo e experimental, influenciando poetas, artistas plásticos e músicos.

E)   Influenciada pelos estudos da Biologia, Psicologia e Sociologia, propôs-se a analisar o comportamento humano e social, ocupando-se de temas obscuros relacionados com a alma humana sob uma perspectiva biológica (patologia)


Questão 03

  — (...) mas os meus processos são gerais, destinam-se a toda espécie da criação de animais. Havemos de experimentá-los, se V. Exa. me fornecer os meios necessários.

  — Não há dúvida. Faça o orçamento.

  Não se demorou muito Bogoloff em organizá-lo com todo o capricho. Nele, além de

muitas coisas, exigia dez auxiliares hábeis, práticos e sabidos na bioquímica, os quais deviam ser contratados na Europa; exigia também um numeroso pessoal subalterno; pedia uma fazenda e uma grande verba para material e aparelhos.

  Só em pessoal gastavam-se quatrocentos contos e outro tanto com a fazenda, aparelhos e material. Fuas, sabedor do caso, pôs algumas observações no seu jornal, sobre a criação da Estação Experimental da Reversão Animal e Quadruplicação do Bois. O russo procurou-o, os comentários cessaram e Fuas ficou encarregado da aquisição da fazenda, material e aparelhos.

                                                              Numa e a Ninfa – Lima Barreto


A)  No fragmento acima são citados dois personagens: Bogóloff e Fuas. Caracterize-os brevemente e aponte o papel de cada um na história


B)   Por que se pode dizer que o último parágrafo aponta uma prática muito condenável na política nacional: o suborno

 



Questão 04

A obra literária de Lima Barreto foi permeada por altos níveis de criatividade e realização estética, assumindo muitas vezes um caráter panfletário ao abdicar-se de maiores preocupações artísticas em favor de uma literatura do tipo “documento social”, que denunciava problemas sociais e políticos. Também escreveu obras com alto teor de relações autobiográficas. São obras de sua autoria que se encaixam no comentário acima:

a) Lucíola e O Cemitério dos Vivos

b) Clara dos Anjos e O Cemitério dos Vivos

c) O Cemitério dos Vivos  e  O mulato.

d) Triste fim de Policarpo Quaresma e Memórias Sentimentais de João Miramar

e) Memórias de um sargento de milícias e A moreninha.

 



Questão 05

Sobre a obra de Lima Barreto, podemos afirmar:

a) Com enredos ambientados prioritariamente na região do Vale do Paraíba, denuncia a prática agrícola da queimada e a devastação da natureza.

b) Pode ser considerada precursora do romance regionalista moderno, representando a sociedade rural do século XIX.

c) Presa aos cânones estéticos e literários, é considerada modernista, apesar de fazer uma retomada aos assuntos abordados pela escola parnasiana.

d) Não apresenta cunho social e está voltada para a experimentação e aos estudos da própria linguagem, apresentando um novo tipo de relação narrador-leitor.

e) Reflete forte sentimento nacional e grande preocupação com questões históricas, culturais e sociais, denotada a partir de uma consciência crítica contumaz dos problemas brasileiros.




Questão 06

(UFTM) Considere os dados:


I. Contraste entre um Brasil arcaico – representado principalmente pelo tradicionalismo agrário – e outro, com novos centros urbanos marcados pelo início da industrialização e pela emergência de novas classes socioeconômicas;

II. Problematização da realidade social e cultural pela revelação das tensões da vida nacional;

III. Primeira Guerra Mundial e crise da República Velha;

IV. Modernidade estilística e negação do estilo da belle époque.


Caracterizam o período histórico e cultural do Pré-Modernismo, em que se insere Lima Barreto, os dados contidos em:

a) I, II, III e IV.

b) II e III, apenas.

c) I, II e III, apenas.

d) II, III e IV, apenas.

e) I e II, apenas.




Questão 07

(UFRGS-RS) Uma atitude comum caracteriza a postura literária de autores pré-modernistas, a exemplo de Lima Barreto, Graça Aranha, Monteiro Lobato e Euclides da Cunha. Pode ela ser definida como:

a) a necessidade de superar, em termos de um programa definido, as estéticas românticas e realistas.

b) pretensão de dar um caráter definitivamente brasileiro à nossa literatura, que julgavam por demais europeizadas.

c) a necessidade de fazer crítica social, já que o realismo havia sido ineficaz nessa matéria.

d) uma preocupação com o estudo e com a observação da realidade brasileira.

e) aproveitamento estético do que havia de melhor na herança literária brasileira, desde suas primeiras manifestações.




Questão 08


Leia o fragmento abaixo, retirado da obra “Numa e a ninfa”, de Lima Barreto e responda o que se pede:

 

Ainda uma vez ele não compreendia esse negócio de política e ainda uma vez sentia bem que, ao contrário dos que abraçam uma qualquer profissão, os políticos não pretendem nunca realizar o que a política supõe, e isto logo ao começarem. Singular e honesta gente! Que se diria de um médico que não pretendesse curar os seus doentes?


O narrador atribui a consciência acima sobre os políticos e suas atividades a uma personagem que não exerce a carreira política, mas que, por circunstâncias sociais e familiares, está envolvida com deputados, senadores e outros membros do alto escalão da política da época. Aponte quem é essa personagem:

 

A)  Edgarda

B)   Lucrécio barba de bode

C)   Benevenuto

D)  Fuas Bandeira

E)   Bogóloff

 



Questão 09

Leia com atenção as afirmações abaixo sobre a obra “Numa e a Ninfa” e seu autor lima Barreto

 

I.- Numa e a Ninfa é um estudo da vida social e política do início do século XX. É realmente um dos raros livros que espelham com verossimilhança senão com fidelidade, os vícios e costumes da sociedade política.

 

II.- Como em outras obras do autor, este livro tem uma ação fragmentada, que não envolve ou prende o leitor pela expectativa de um desfecho inesperado ou imperioso. O valor maior está na caracterização precisa de personagens muito representativos do cenário político nacional, bem como de suas ações pontuais.

 

III.- O livro “Numa e a Ninfa”, publicado em 1915, é o desenvolvimento de um conto de mesmo nome escrito e publicado no jornal Gazeta da Tarde, em 1911.

 

Assinale a afirmação correta

 

A)  Somente as afirmações I e III estão corretas

B)   Somente a afirmação III está correta

C)   Somente as afirmações II e III estão corretas

D)  Todas as afirmações estão corretas

E)   Todas as afirmações estão incorretas

 



Questão 10

Leia com atenção as afirmações abaixo sobre as personagens da obra “Numa e a Ninfa”, de lima Barreto

 

I.- A maior virtude do deputado Numa Pompílio é o seu talento de escolher ficar sempre ao lado do vencedor. Nesse sentido, evita conflitos e discussões e só se manifesta após ser orientado pela esposa e receber o aval do sogro.

 

II.- Inácio da Costa é um agitador político muito limitado de inteligência e que defende a violência e o autoritarismo como forma ideal de governo.

 

III.- Bogóloff é um ativista russo que, tendo sido expulso de seu país, encontrou no Brasil um lugar aprazível e acolhedor. Agradecido por esse acolhimento, decide ajudar a melhorar a pecuária nacional aplicando sua experiência e seus conhecimentos de melhoria genética.

 

IV – General Bentes representa o descontentamento de grupos políticos que o apoiam e o elegem presidente. Uma vez empossado, com o estigma de “salvador”, fará um governo voltado para o combate às injustiças, derrubando oligarquias estaduais e instituindo governos democráticos que atendem as reinvindicações populares.

 

Assinale a afirmação correta

 

A)  Todas as afirmações estão corretas

B)   Somente as afirmações II e III estão corretas

C)   Todas as afirmações estão erradas

D)  Somente as afirmações I e IV estão corretas

E)   Somente as afirmações I e II estão corretas

 



Questão 11

ITA

Em Numa e a ninfa, o episódio (cap. 10) das contínuas interrupções do deputado Júlio Barroso no parlamento ilustra

 

A)  o respeito distanciado, porém, genuíno, que as classes populares da época nutriam para com os políticos.

B)   a idolatria do autor para com os políticos que defendiam a volta do regime monárquico.

C)   a ironia com que a narrativa retrata a política institucional da República Velha.

D)  a crença do narrador de que os males da política tinham origem nas intrigas das cortes europeias.

E)   o tom de desesperança para com o futuro do Brasil manifestado na psicologia das personagens femininas.

 



Questão 12

ITA

Acerca das personagens Numa e Lucrécio Barba de Bode, de Numa e a ninfa, é possível afirmar CORRETAMENTE que

 

A)  são o espelho da boa educação aristocrática que também caracteriza a dupla Edgarda e D. Florinda.

B)   representam a dignidade de caráter do povo brasileiro, como Bogóloff e Juca Chaveco.

C)   são personagens secundárias, cuja única função é auxiliar as personagens verdadeiramente centrais da narrativa.

D)  são protagonistas porque contribuem decisivamente para o sucesso das carreiras políticas de Bentes e Benevenuto.

E)   representam ao leitor que o oportunismo e a ação por mera conveniência estão presentes em todas as classes sociais brasileiras.

 



Questão 13

ITA

Identifique a CORRETA caracterização do narrador de Numa e a ninfa.

 

A)  é um narrador onisciente, que julga crítica e sarcasticamente os fatos e as personagens.

B)   é um narrador personagem, imparcial, em 3ª pessoa.

C)   é um narrador em 3ª pessoa, imparcial ao narrar os fatos, mas que julga criticamente as personagens.

D)  é um narrador onisciente, em 1ª pessoa, que julga moralmente as demais personagens.

E)   é um narrador onisciente, distanciado dos fatos e das personagens.

 



Questão 14

ITA

Leia atentamente o trecho destacado de Numa e a ninfa e o compare às declarações de I a III. Em seguida, assinale a alternativa CORRETA.

 

Era a política, era Campelo a garantir-lhe a impunidade e, mais alto, os protetores de Campelo dando a este mão forte e prestígio… Se o Estado é uma coação organizada, essa coação cessava por abdicação do próprio Estado… Era o ruir de tudo… Onde nos levaria tudo isso?… A sua colaboração não seria criminosa? Tinha direito perante a sua própria consciência de contribuir para semelhante ruína? Sentiu perfeitamente que esse afrouxamento da lei e da autoridade tinha por fim recrutar dedicações aos ambiciosos antipáticos à opinião. A coação legal do Estado fizera-se, para uma mascarada eleitoral, ameaça de valentão…

 

I.               O narrador usa o discurso direto para se distanciar da personagem.

II.             O discurso indireto é usado unicamente para explicitar ao leitor as certezas da personagem.

III.           O uso do discurso indireto livre não é evidenciado pela falta de referência direta aos pensamentos da personagem.

 

A)  apenas I é verdadeira.

B)   apenas II é verdadeira.

C)   apenas I e II são falsas.

D)  apenas III é falsa.

E)   todas são falsas.

 



Questão 15

Leia atentamente o trecho destacado de Numa e a ninfa e assinale a alternativa que a caracteriza INCORRETAMENTE.

 

A Cidade Nova dança à francesa ou à americana e ao som do piano. Há por lá até o célebre tipo do pianista, tão amaldiçoado, mas tão aproveitado que bem se induz que é ocultamente querido por toda a cidade. É um tipo bem característico, bem função do lugar, o que vem a demonstrar que o ‘cateretê’ não é bem do que a Cidade Nova gosta.

 

A)  a observação de fatos cotidianos aproxima-se da crônica e permite ao narrador relatar algo que o senso comum não percebe imediatamente.

B)   pelo relato dos fatos cotidianos, o narrador revela que, por trás das aparências, há uma recusa da cultura popular implícita na adesão à estrangeira.

C)   o narrador manifesta sutilmente um juízo acerca do que se passa.

D)  o relato e a interpretação do fato cotidiano facultam ao leitor formular seus próprios juízos sobre o que se passa.

E)   é um relato estritamente objetivo que não busca manifestar nenhuma perspectiva subjetiva ou aspecto despercebido do cotidiano.